Coisas do Tempo

Corretor de Imóveis: Breve História, Regulamentação e Atuação no Brasil

Essa Breve História da atividade de Corretor de Imóveis, e seus principais tópicos da Regulamentação e Atuação, foi uma forma de pesquisar sobre o tema e ajudar a criar referência para os futuros colegas, e estagiários de TTI – Técnico em Transações Imobiliárias, espero que seja relevante. Dúvidas, sugestões, meu contato encontra -se disponível no site, ou se preferir pode deixar aqui nos comentários.

De acordo com algumas de nossas pesquisas os primeiros vestígios do surgimento da atividade de “corretores de imóveis” no Brasil remontam ainda a fase colonial do Brasil, quando famílias de grandes fazendeiros começaram a procurar casas nas cidades, à medida que estas estavam ganhando estrutura.

Outro fato que a figura do “Corretor de Imóveis” começa a surgir de forma mais evidente, foi na chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil, em 22 de janeiro de 1808, na cidade Salvador. Como poucas pessoas sabem a saída da família real de Portugal não foi algo premeditado, existiram fatos que acabaram resultando nesse feito. Naquele momento a Europa era dominada por Napoleão Bonaparte, e o reino de Portugal por sua vez, era Aliado da Inglaterra, com o avanço das tropas de Napoleão, as tropas de Portugal, que naquele período não contava com seu efetivo preparado para resistir por muito tempo, só teriam uma saída fugir para uma de suas colônias.   

Já no Brasil era necessária uma verdadeira movimentação para acomodar cerca de 10 a 15 mil pessoas que viajaram em cerca de 30 navios mercantes, escoltados por 32 navios de guerra. Obviamente nesse momento esses homens não tinham o nome de “Corretor de Imóveis”, mas, foram fundamentais para intermediar as negociações, e em outros casos famílias inteiras foram retiradas de suas casas, exatamente para atender aos novos moradores vindos com a família Real Portuguesa.

Outro momento da história que existe vestígios relacionados ao “Corretor de Imóveis” foi com a imigração Italiana a partir de 1880 a 1930. Uma verdadeira massa acabou buscando o Brasil como lugar de crescimento e refugio.

Um ponto determinante para a organização da profissão foi à criação do primeiro Sindicato de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro, no ano de 1937. Antes os Corretores de Imóveis receberam vários nomes, a exemplo de “agentes do comércio” e “Gancho”. Em 2000 surgem os primeiros cursos superiores de graduação, sendo eles: tecnológica de Ciências Imobiliárias e Gestão Imobiliária. Na atualidade a primeira porta de entrada na profissão de Corretor de Imóveis é o Curso Técnico em Transações Imobiliárias, que pode ser feito na modalidade presencial, ou pelo ensino a distância (EAD) em escolas especializadas.

O fato relevante é que o Corretor de Imóveis em sua atuação sempre esteve diretamente ligado ao crescimento das cidades e desenvolvimento do país.

Atuação no Brasil Regulamentação da Profissão de Corretor de Imóveis

 

Levando em consideração o Decreto nº. 81.871, de 29-06-1978, é possível verificar que as transações imobiliárias (venda, permuta ou aluguel de um imóvel) sendo funções que competem ao profissional corretor de imóveis. A profissão de Corretor de Imóveis foi sancionada inicialmente em 27 de agosto de 1962, com a Lei nº 4.116, e posteriormente foi atualizada com Lei nº 6.530, de 12 de maio de 1978, consentindo o exercício da profissão de TTI – Técnico em Transações Imobiliárias, incluindo também a atuação dos Conselhos Federal e Regionais.

Seguindo a legislação do Brasil, para exercer a profissão o corretor de imóveis deve se inscrever no CRECI 

Corretor de Imóveis Breve História Regulamentação e Atuação

(Conselho Regional de Corretores de Imóveis) do Estado que vai atuar, sendo esse Conselho que organiza o registro dos profissionais e regulamenta e fiscaliza a profissão e a atividade no âmbito estadual. É importante perceber que o corretor de Imóveis pode avaliar com rigorosidade o imóvel, pois seu conhecimento de mercado ajuda a evitar a famosa especulação imobiliária (ou seja valores fora da realidade do mercado).

 

Atuação no Brasil  – Como ser um bom Corretor de Imóveis

 

  • Invista em seu Marketing Pessoal: a imagem do corretor de imóveis é simplesmente fundamental, o marketing pessoal é uma das estratégias de vendas de imóveis. É necessário saber como se apresentar ao cliente, com boa postura, vestes adequadas, bom comportamento, comunicação assertiva, transmitindo confiança e segurança.
  • Busque novos conhecimentos na área: o desenvolvimento profissional é essencial, a busca por inovação e conhecimento deve ser constante, é importante participar de treinamentos, palestras, feiras, cursos, etc. Além disso, se faz necessário acompanhar os avanços tecnológicos e as mudanças na economia local (financiamentos, mercado).
  • Aprenda a dialogar com os clientes: é fundamental entender as necessidades dos clientes, crie o hábito de conversar e fazer as perguntas certas para os interessados. Resista a qualquer impulso de cortar ou corrigir a fala do interlocutor, ouça bastante, monte o perfil de cliente e aborde de maneira adequada.
  • Estabeleça uma atitude profissional: evidencie a sua atitude, trabalhe com ética e transmita confiança, mantenha o profissionalismo e demonstre que segue as regras legais. Evite conversar sobre assuntos paralelos, cujos pode causar desconfortos.

 Falhas a serem evitadas por um Corretor de Imóveis:

 

  • Ser um mau ouvinte: ouvir bem os clientes é indispensável, é preciso ouvir bem as demandas, exigências e necessidades e partir para o atendimento com o máximo de embasamento possível.
  • Ser pouco acessível: jamais dificulte a comunicação com o cliente, é importante está acessível, seja presencialmente, por telefone (ideal ter mais de uma linha de operadora) ou pela internet (e-mail exclusivo, perfil nas redes sociais).
  • Ficar desatualizado: a capacitação continua é indispensável, leia livros, faça cursos, participe de fóruns, busque a melhoria dos resultados para não perder espaço para a concorrência.
  • Ignorar o poder do marketing digital: o marketing digital é mais eficaz e mais barato que as mídias convencionais (panfletos, placas, jornais), é importante está no meio digital principalmente com perfil ativo nas redes sociais (Faceboook, Instagram e WhatsApp). Ter um blog ou site é uma boa ideia, uma forma de atrair um público e de ganhar mais autoridade e credibilidade na profissão.
  • Pressionar os clientes: faça o serviço da melhor maneira, e sob hipótese alguma pressione os seus clientes, espere e respeite as decisões do seu publico.
  • Prometer e não cumprir: ser honesto é uma tática muito mais inteligente e trará melhores resultados, a transparência facilita e fortalece o relacionamento. A mentira costuma ser descoberta, e quando descoberta a transação poderá ser cancelada e o profissional pode até sofrer processo na justiça, acabando com sua credibilidade.

Se esse conteúdo ajudou você deixa nos comentários a cidade de sua atuação, desejo tudo de bom nessa caminhada!

Meu Intagram: @ClebertonPaixao 

Fontes consultadas:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Opera%C3%A7%C3%A3o_imobili%C3%A1ria
http://www.ingaia.com.br/como-ser-um-bom-corretor-de-imoveis-4-dicas-para-iniciantes/
http://www.ingaia.com.br/6-falhas-mais-comuns-de-um-corretor-de-imoveis/
https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia-brasil/familia-real-no-brasil-2-saiba-como-foi-a-chegada-de-dom-joao-6.htm
https://publicidadeimobiliaria.com/como-surgiu-profissao-de-corretor-de-imoveis/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Imigra%C3%A7%C3%A3o_italiana_no_BrasilVhttp://www.crecipr.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=153:corretagem-imobiliaria-uma-atividade-em-evolucao-e-ebulicao&catid=1:latest-news&Itemid=60

 

Por: Cleberton Paixão – Especialista em Vendas de Imóveis em Sergipe

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
×